quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Obras de arte efêmera

Eu adooooro obras de arte efêmeras! Existe uma grande discussão em cima disso, pois há quem diga que obra de arte é como se fosse um legado, deixado pelo artista para a humanidade. É mais uma das formas incessantes do ser humano tentar ser imortal, de deixar sua marca no tempo e mostrar a sua consciência de passagem de tempo. É incrível como o ser humano não aceita a sua mortalidade.

Mas enfim, eu não sou uma das adeptas de que obra de arte tem que ser necessariamente perene. Sou totalmente a favor de todas as formas de arte e suas formas de expressão podem ser diversas! Perenes, efêmeras, o que importa é o ato de expressão, sendo esta carregada de valor estético, conceitos subjetivos, históricos, engajamentos, enfim... o céu é o limite!

Esse meu blá blá blá todo foi para falar sobre a obra de um artista americano, Jason Hackenwerth, que começou como artista de rua, e hoje tem obras expostas em galerias no mundo inteiro.

Hackenwerth cria esculturas com balões. Ele gasta mais de 9 mil doletas por ano (cerca de R$ 17 mil) para comprar os balões, mas consegue vender cada escultura por até 6,3 mil doletas (aproximadamente R$ 11,2 mil).

Aprendeu a dobrar e manipular os balões com a mãe que era palhaça. Com a ajuda de uma máquina especial, infla todos os balões (milhares deles) e monta suas esculturas, em um trabalho que pode chegar a durar três dias.

O legal é que o artista une duas formas de expressão, as esculturas + performances, pois algumas peças são levadas às ruas para as performances urbanas. Com uma estética bem pop art, muito colorida, o artista diz que suas esculturas se inspiram na espiritualidade e na sexualidade dos animais e plantas.

O melhor de tudo isso? Após as performances ou exibições, as esculturas simplesmente murcham, o que o artista diz ser uma metáfora das nossas próprias vidas, "uma combinação perfeita de tristeza e alegria".

Seguem algumas imagens das obras do artista.




Mais info no site: www.jasonhackenwerth.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário